O mercado cada vez mais competitivo e dinâmico faz com que seja necessário que as empresas encontrem soluções inovadoras e criativas para os desafios diários. Não é viável, nem realista, esperar que apenas uma pessoa exerça esse papel dentro de uma organização.

Por esse motivo muitos gestores e empresários têm buscado estimular a gestão empreendedora dentro da organização como uma maneira de estimular essa mentalidade nos funcionários e contar com mais agentes de transformação.

Se você se interessou pela gestão empreendedora e gostaria de descobrir como aplicá-la em seu negócio, convidamos você a seguir a leitura deste artigo onde abordaremos os principais aspectos do modelo.

DESVENDANDO A GESTÃO EMPREENDEDORA

Empreendedorismo costuma ser bastante associado ao processo de criação de uma empresa, porém a gestão empreendedora busca aplicar a mentalidade em negócios já consolidados.

Uma empresa que produz mesa rústica de madeira, por exemplo, pode estar vivendo um período de estagnação e encontrar na gestão empreendedora uma oportunidade de alavancar os negócios.

Mas o que é gestão empreendedora afinal? A definição disponível no  Dicionário Oxford é: “iniciativa de implementar novos negócios ou mudanças em empresas já existentes, com alterações que envolvem inovação e riscos”.

Portanto o objetivo desse modelo é disseminar o pensamento empreendedor para os funcionários de todos os níveis hierárquicos da empresa possibilitando o surgimento de mais e melhores soluções para os desafios da empresa do segmento de piso industrial, por exemplo.

COMO APLICAR

Agora que já compreendemos o conceito é preciso entender a prática. Para obter sucesso implementando a gestão empreendedora é preciso que haja a incorporação dessa  mentalidade por parte dos colaboradores de todos os níveis e áreas através da mudança da cultura organizacional.

Para que gestores e colaboradores de fato se sintam confortáveis e seguros para exercer sua liberdade e potencial criativo, o movimento deve ser genuíno, ou seja, a empresa deve estar de fato voltada para a gestão empreendedora e não criar um discurso elaborado sobre o tema e na prática agir diferente.

Portanto é preciso adotar medidas e soluções de comunicação interna e de gestão de pessoas de modo a garantir que a mensagem seja repassada de maneira clara e transmitindo confiança.

Uma empresa do ramo de sinalização de segurança, por exemplo, pode encontrar oportunidades de melhoria importantes em seus processos a partir de análises desenvolvidas e divulgadas pela equipe.

Para maximizar os resultados obtidos a partir da transição da mentalidade na empresa é preciso investir em treinamentos e capacitações além de criar ambientes e situações favoráveis para a troca de informações.

Mude a reação que se tem frente ao erro, muitas ideias inovadoras se perdem pelo simples fato de que o colaborador tem medo de errar e sofrer as consequências disso.  Por isso mudar o foco de punição para uma oportunidade de melhorar processos pode estimular o surgimento de mais inovações.

É claro que erros podem ter um impacto negativo para a empresa, diante disso é fundamental estabelecer métodos e processos que permitam a minimização dos erros, através da criação de manuais e treinamento constante, por exemplo.

A gestão empreendedora é uma alternativa moderna para estimular a criatividade e inovação dentro das empresas e que pode possibilitar a otimização dos lucros através da criação de processos mais eficientes.

 

Conteúdo produzido pela equipe do Soluções Industriais.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *