Se você está se perguntando sobre como organizar uma empresa pequena, já está no caminho certo. A primeira atitude de um gestor que deseja sucesso no seu negócio é reconhecer o que precisa melhorar. Isso também quer dizer que você identificou um dos pontos que mais prejudicam as empresas de todos os portes: a desorganização!

O que acontece muito é a crença de que por uma empresa ser pequena, ela não precisa de grandes investimentos em organização, na venda de piso industrial, por exemplo. 

Isso é uma ilusão que pode ter consequências drásticas. Felizmente, isso não irá acontecer com você, pois, com as dicas a seguir você saberá exatamente como organizar uma empresa pequena.

COMO ORGANIZAR UMA EMPRESA PEQUENA:

PASSO 1 – IDENTIFIQUE OS PROBLEMAS

É verdade que você já chegou à conclusão de que a sua empresa está desorganizada. No entanto, é preciso entender objetivamente o que isso quer dizer. É possível que um ou mais setores do negócio estejam desencadeando essa situação. Portanto, deve-se identificar com precisão quais são os pontos problemáticos nesse contexto, de exibição de um determinado produto, como um desengraxante alcalino, por exemplo. Para isso, responda algumas perguntas, como:

  • A EMPRESA ESTÁ CUMPRINDO OS PRAZOS ESTABELECIDOS COM CLIENTES E FORNECEDORES?
  • EXISTEM CONFLITOS OU PROBLEMAS NA RELAÇÃO DE TRABALHO ENTRE OS COLABORADORES?
  • TEM UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E ELE É SEGUIDO?
  • EXISTEM MUITAS RECLAMAÇÕES DOS CLIENTES?
  • OS CUSTOS COM O NEGÓCIO ESTÃO MAIS ELEVADOS DO QUE A RECEITA?
  • O PAGAMENTO DAS OBRIGAÇÕES DA EMPRESA ESTÁ EM DIA?
  • A DEMANDA DE PRODUTOS E SERVIÇOS É ATENDIDA?

Perguntas como essas ajudam a entender a origem dos problemas, a fim de criar ações para solucioná-los. Contudo, o seu negócio poderá apresentar outras questões específicas. Investigue e registre com detalhes todos os problemas encontrados em cada setor ou situação para seguir com os próximos passos.

PASSO 2 – PLANEJE AS MUDANÇAS

Uma vez que você identificou os problemas, é hora de planejar as ações para solucioná-los. A partir da análise anterior você será capaz de entender o ponto de concentração da desorganização da empresa e estabelecer as prioridades.

Definir uma hierarquia entre os problemas é fundamental, pois, nem sempre será possível solucionar tudo ao mesmo tempo. Fora isso, é possível que um ponto central esteja desencadeando as outras situações. Dessa maneira, faça um planejamento detalhado apresentando solução para cada uma das questões identificadas, como a sinalização de segurança, por exemplo, conforme a prioridade de cada uma delas.

PASSO 3 – ESTABELEÇA OBJETIVOS E METAS

Após apresentar possíveis soluções para os problemas identificados, é importante definir com clareza o que deseja alcançar com eles, onde, como e quando. Isso quer dizer estabelecer objetivos e metas. Por exemplo:

  1. PROBLEMA IDENTIFICADO: CONFLITO ENTRE OS COLABORADORES.
  2. CONSEQUÊNCIA: IMPRODUTIVIDADE E CLIENTES INSATISFEITOS.
  3. SOLUÇÃO: REESTRUTURAR A GESTÃO DE PESSOAS.
  4. OBJETIVO: QUALIFICAR O TRABALHO EM EQUIPE.
  5. META:
  • IDENTIFICAR A QUALIDADE DOS COLABORADORES ATUAIS;
  • RENOVAR O PESSOAL, SE NECESSÁRIO;
  • RESOLVER CONFLITOS INTERPESSOAIS;
  • DESENVOLVER ESTRATÉGIAS DE INTEGRAÇÃO E COMUNICAÇÃO.

Essa é apenas uma breve síntese de uma situação hipotética. Conforme a estrutura organizacional da sua empresa, você deverá atribuir essas ações ao setor e colaboradores competentes. Outro ponto importante é determinar os prazos para resolução das situações.

PASSO 4 – MONITORE E AVALIE

Organizar uma empresa de qualquer tamanho exige monitoramento e avaliação de todas as ações implementadas. Consequentemente, as próprias estratégias desenvolvidas para acabar com a desorganização deverão ser acompanhadas e avaliadas. Isto é: você precisa saber se elas funcionaram ou não.

Outra dica de ouro no que diz respeito a organizar uma empresa pequena ou de qualquer amplitude é buscar por qualificação. Como você deve ter percebido, as ações mencionadas exigem capacidade de análise e proposição de soluções.

Quanto mais o gestor tiver domínio dos conhecimentos relacionados ao próprio negócio, melhor conseguirá lidar com problemas. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *